The 100

E vamos para mais uma temporada de The 100

Finalmente The 100 retornou, e como já era de se esperar, o episódio trouxe novas perguntas para os plots que já nos deixaram curiosos no final do sexto ano. E ainda incluiu novas tretas para a trama.

Vale ressaltar que essa é a última temporada, não podemos esquecer disso, cada episódio nos deixará mais próximos do fim definitivo da série, foram anos de apocalipse, saltos no tempo, conflitos entre tribos e culturas distintas, debates sobre moralidade, etc. E como era de esperar o ser humano nunca aprende, então teremos tudo isso nesse novo ano.

Cada episódio desse último ano deverá ser bem aproveitado para que todas as perguntas sejam satisfatoriamente respondidas, e que todos os personagens possam ter um final digno.

Enfim, vamos ao episódio | The 100 – 7×01 – From the Ashes

O episódio que abriu o último ano da série pode ser dividido basicamente em dois plots principais, que aparentemente vão nortear a temporada, o primeiro deles envolve os personagens que estão investigando a Anomalia, e o segundo, os personagens que estão tentando conviver no Santuário. Nesse texto vamos comentar os acontecimentos de cada arco em separado.

Cadê Octavia???? Cadê o Bellamy????

Partindo do mesmo lugar onde a série parou ano passado, o 7×01 inicia com Bellamy (Bob Morley) reagindo ao desaparecimento de Octavia (Marie Avgeropoulos).

O problema é que alguma força invisível atacou o Bellamy emocionado e o arrastou em direção a “Anomalia“. A coisa era tão séria que Echo (Tasya Teles) viu a cena acontecer, mas não conseguiu fazer nada pra ajudar seu amado, pois começou a ser atacada por essa presença invisível.

O Poltergeist atacando Bellamy

Ser “sequestrado” foi a única aparição de Bellamy no episódio, aparentemente, nosso protagonista vai ficar desaparecido por alguns episódios, cabendo a Echo e Gabriel (Chuku Modu) investigarem o assunto.

O que sabemos até então, é que o sequestro está relacionado com a anomalia e com a misteriosa jovem Hope (Shelby Flannery), que da última vez que tivemos notícias, era apenas um feto.

Qual é a sua, Hope? Qual é a sua, Anomalia?

Hope apareceu apenas nos últimos segundos da sexta temporada e foi promovida a personagem regular da série. Sabemos que ela é uma filha já adulta de Charmaine Diyoza (Ivana Milicevic), e que possui lembranças com Octavia. Então obviamente, já podemos constatar que o tempo passa diferente em seja lá o que for a Anomalia.

Outro mistério em relação a desmemoriada Hope, é que ela veio fugida da Anomalia, pois os misteriosos invisíveis que sequestraram Bellamy, logo mais se revelaram seres humanos com equipamentos que os tornava invisíveis e que tinham ordens de capturar Echo e Gabriel vivos, porém de matar a Hope.

Hope deve ser morta, os outros, capturados vivos

Mais uma pergunta em relação Hope, é que no braço, ela tinha uma mensagem codificada, além da frase “CONFIAR EM BELLAMY”. O que isso significa?

Hope precisa confiar em Bellamy

Enfim, no que diz respeito a Anomalia, não sabemos exatamente o que é, nem pra onde ela leva as pessoas nem como ela é controlada, mas já sabemos que ela tomará bastante do enredo da série, considerando que Hope, Gabriel e Echo entraram na fenda na tentativa de procurar Bellamy.

É interessante a gente observar também, que do tempo que Bellamy entrou na fenda da Anomalia, até o momento em que Gabriel, Hope e Echo conseguiram entrar, passaram horas na narrativa que estavamos acompanhando, mas já podem ter se passado meses ou até anos para Bellamy do outro lado da Anomalia.

Echo, Gabriel e Hope entrando juntos na Anomalia

Enquanto isso em Santuário…

Como disse anteriormente, pelo menos no inicio da temporada, teremos dois arcos principais acontecendo, um deles envolve a Anomalia, o outro envolve o Santuário/Sanctum, do qual vamos falar agora.

Logo na primeira aparição da outra parte do elenco, fomos apresentados a um ambiente praticamente inédito pros nossos “heróis” de The 100, uma linda casa, com quartos pra todo mundo, uma bela paisagem, um piquenique com direito a brinde, teve até o doguinho “Picasso” pra ilustrar esse cenário de álbum de família. Foi uma das cenas mais exóticas que os personagens já devem ter vivenciado. Sério, no caos que eles sempre viveram, aquilo ali não pode ser considerado normal pra eles. tanto é, que nem todos entraram no clima.

Momento Namastê/Namastreta

Em todos os momentos tivemos personagens tensos, mostrando que aquele teatro não poderia durar muito, Raven (Lindsey Morgan) mostra que tem preocupação em relação ao paradeiro de SheidHeda, há também, quem esteja focado no rancor por Muphy (Richard Harmon), ao culpa-lo pela morte de Abby (Paige Turco). Já a Indra (Adina Porter) por exemplo, nos alerta do que está por vir, a dificuldade de manter a paz no Santuário.

E logo tivemos um vislumbre da superlotação que se tornou a vila namastê dos Prime:

O Santuário virou um acampamento multicultural

Minha reação com a vista panorâmica do Santuário

Sanctum se tornou um “barril de pólvora”, tem vários grupos com interesses diferentes e bem dispostos a guerra (7 anos de série e já sabemos que é só isso que os seres humanos sabem fazer, GUERRA).

Temos: os “Filhos de Gabriel”, os seguidores dos Prime, os moradores do sanctum que não seguem mais os Prime, o Wonkru, os criminosos de Diyoza e… esqueci algum grupo?

Enfim, o lugar que antes reinava paz (apesar dos pesares) agora é uma panela de pressão pronta pra explodir. Quem vai conseguir liderar essa gente toda? Madi não tem mais a chama que lhe dava sabedoria dos comandantes, e pior, o Wonkru nem sabe disso, estão sendo enganados por Indra, Clarke e cia. (importante lembrar isso, pois a verdade quando surgir deve gerar conflitos logo mais)

Guardem também a informação de que Emori e Murphy estão enganando os fiéis.

Clarke (Eliza Taylor), que costuma ter postura de líder (já se provou com essas habilidades de liderança desde quando chegou na Terra com os 100 lá no início da série), está lidando ainda com o luto por sua mãe, ela ficou o episódio quase inteiro tentando negar esse luto, mas essas emoções irão afetar suas decisões… E isso nos leva pro o próximo tópico

Clarke toda hora falando que está bem, mas sem convencer ninguém

Sheidheda

Pra quem não lembra, esse embuste nos foi apresentado na sexta temporada. Madi (Lola Flanery) comentou com Gaia (Tati Gabrielle), que havia um comandante que a assustava, sendo esse, Sheidheda.

No decorrer da trama, descobrimos que ele foi um Comandante cruel, que tinha prazer em matar e dominar. Ele ganha certo espaço na trama tentando tomar controle do corpo de Madi durante todo o sexto ano da série.

Aparência original do Sheidheda

Pra ser sincero, a essa altura do campeonato, eu não tenho muito interesse em um vilão do passado, de um planeta que nem tem mais importância na narrativa da série, mas já ficou claro que ele terá espaço nessa temporada, e é aqui que puxamos o gancho para Russel Prime e Clarke em seu luto.

Durante o novo episódio, ainda sem se permitir sentir o luto pela morte de sua mãe, Clarke passa a ter que lidar com os conflitos em Sanctum e pior ainda, Russel Prime, que passa a ser pivô de alguns desses conflitos, afinal, os Prime ainda possuem adoradores, e do outro lado, temos os Filhos de Gabriel, que querem os Prime exterminados.

Voltando para Sheidheda, em algum momento entre a retirada da chama de Madi e o início do sétimo ano, o Comandante das Sombras se transferiu pra o drive de Russel, e descobrimos isso da pior maneira. Clarke finalmente explode com a dor da perda da mãe em um momento que confronta Russel cara a cara e sozinhos, ela surra o embuste Prime, até que ele perde a consciência, criando uma boa oportunidade para o Sheidheda mata-lo em sua mente e assumir esse corpo.

Sheidheda matando a consciência de Russel

O episódio termina em clima de tensão, com Clarke assumindo de vez a liderança de Sanctum e anunciando a execução de Russel Prime, que agora é Sheidheda, e que obviamente vai dar um jeito de se livrar dessa execução e causar mais problemas em Sanctum.

Clarke no final do episódio depois de surrar Russel e colocar fogo no palácio

Pensamentos aleatórios de um telespectador surtado:

  • Não matem o doguinho de Madi!
  • Espero que Indra continue tendo mais cenas na série, ela é uma ótima atriz.
  • As alucinações da anomalia vão render mais aparições de personagens que já se foram? Adorei rever Roan, e gostaria que mais gente aparecesse no último ano da série. Prfvr tornem real um encontro entre Lexa e Clarke. (sim, eu ainda vivo por esse SHip morto)
  • Tenho muito ranço do Jordan, gente, ele não é ninguém, na boa, parem de dar moral pra ele só por ser filho do Monty, ele cresceu numa nave, não tem experiencia de nada da vida e acha que tem moral pra tomar decisões.
  • Vamos ter aquele “Sol vermelho” de novo? Imagine o caos que ele poderia causar

E bom, por essa semana é isso, caso alguém queira, pode comentar algo que achou do episódio, que estarei respondendo aqui.

Ahhh, e segue abaixo o vídeo promocional do próximo episódio. 7×02 – The Garden

Deixe uma Resposta

Please enter your comment!
Por favor, coloque seu nome